Blefaroplastias

A blefaroplastia é um procedimento cirúrgico realizado sobre as pálpebras superiores e/ou inferiores com o intuito de proporcionar a melhora cosmética da região periocular. Seu planejamento é individualizado e vários fatores como idade, tipo de pele e variações anatômicas devem ser levados em consideração visando a harmonização com a face e o rejuvenescimento.

As pálpebras têm a importante função de proteger os olhos e promover adequada lubrificação e, sendo assim, a cirurgia deve ser cuidadosamente planejada e executada para que a integridade da superfície ocular seja mantida. Quando a função palpebral é alterada o fechamento das pálpebras durante o sono, o piscar e a lubrificação serão prejudicados levando a um quadro de ressecamento da superfície ocular que pode levar a sintomas crônicos e a uma diminuição da qualidade da visão.

O procedimento pode ser realizado em idades variadas desde que haja indicação e ofereça baixo risco. A cirurgia deve ser planejada de acordo com cada faixa etária, sendo que nos pacientes com mais de 60 anos o alongamento tecidual deve ser corrigido para evitar um resultado com um mau posicionamento palpebral. A partir desta idade a queda palpebral (ptose) que ocorre por desinserção do músculo que mantem a pálpebra em sua posição normal torna-se mais frequente e a sua correção deve ser realizada em conjunto com a blefaroplastia.

A cirurgia pode ser realizada com o intuito de remover pele em excesso, reposicionar as pálpebras, remover bolsas de gordura ou mesmo proporcionar o preenchimento de sulco mais profundo nas pálpebras inferiores.

As cicatrizes se tornam inaparentes ao longo dos primeiros três meses de pós-operatório já que são planejadas para se situarem na prega natural das pálpebras superiores e na região logo abaixo dos cílios nas pálpebras inferiores.

O procedimento é realizado sob anestesia local e sedação com a presença constante do anestesiologista o que promove conforto e segurança. O paciente pode retornar para casa no mesmo dia. A duração da cirurgia varia de uma a três horas dependendo da técnica proposta. Não há dor durante a cirurgia ou no pós-operatório.

Após a cirurgia, pode ocorrer algum inchaço (edema) e manchas arroxeadas (equimose) em torno dos olhos, podendo durar de uma a duas semanas. Na primeira semana há necessidade de repouso relativo e compressas frias até a retirada dos pontos que ocorre entre o sexto e oitavo dia.

Os primeiros resultados aparecem após a primeira semana, sendo que o resultado definitivo pode levar de um a três meses para aparecer, mas permanecendo por anos.

#COMPARTILHE nossas publicações

Navegue por mais Procedimentos.