Ectrópio

Definido como a eversão da margem palpebral, pode ocorrer unilateral ou bilateralmente e é mais comum nas pálpebras inferiores.

O ectrópio causa o afastamento da pálpebra do globo ocular causando a exposição da córnea e conjuntiva que, por sua vez provocam conjuntivite crônica e ceratite. Os sintomas incluem irritação ocular, ardência, sensação de corpo estranho, secreção, dor e lacrimejamento.
Pode ser classificado em congênito e adquirido:

  1. Ectrópio Congênito: presente desde o nascimento e se relaciona a uma deficiência da lamela anterior da pálpebra. Pode ser visto em pacientes portadores de alguns tipos específicos de síndromes e é uma condição rara.
  2. Ectrópio Adquirido:
    1. Involucional: é a forma mais comum e ocorre por flacidez dos ligamentos palpebrais relacionado à idade.
    2. Cicatricial: pode ocorrer nas pálpebras superiores ou inferiores e está relacionado ao encurtamento da lamela anterior da pálpebra por traumas, queimaduras, complicações de cirurgias e processos inflamatórios crônicos da pele.
    3. Mecânico: relacionado à presença de massa tumoral na margem palpebral causando a sua eversão.
    4. Paralítico: quando ocorre paralisia facial o músculo orbicular perde o seu tônus permitindo a eversão da pálpebra inferior.
Ectrópio

Tratamento

A correção do ectrópio é feito de forma cirúrgica de acordo com cada causa. Empregam-se várias técnicas cirúrgicas para se reposicionar a pálpebra e permitir a drenagem adequada da lágrima além de se evitar infecções secundárias causadas pela exposição ocular.

#COMPARTILHE nossas publicações

Navegue por mais Problemas Oculares.