Glossário

  • Ecobiometria
    É a medição das diversas estruturas oculares através do ultra-som. A medida do comprimento axial do globo ocular é fundamental para o cálculo das lentes intra-oculares para a cirurgia de catarata.
  • Ectrópio
    Alteração palpebral na qual a borda da pálpebra se encontra virada para fora, deixando expor a sua parte interna. É normalmente causada pelo envelhecimento. Pode causar sintomas como olho vermelho, sensação de corpo estranho, olho seco e lacrimejamento.
  • Edema de Córnea
    Inchaço nos tecidos da córnea. Causas incluem cirurgia ocular, distrofia corneana, pressão intra-ocular aumentada e complicações com lentes de contato. Sintomas incluem baixa visual, halos no campo visual, fotofobia, dor ocular e sensação de corpo estranho.
  • Edema de Mácula
    Acúmulo de líquido (inchaço) na região da mácula.
  • Eletro-Oculografia (ERG)
    Ver Eletrofisiologia Ocular.
  • Eletrofisiologia Ocular
    Esse exame têm três componentes distintos: Eletrorretinograma (ERG), o Eletrooculograma (EOG) e o Potencial Visual Evocado (PVE). Esses exames estudam e fazem o registro da atividade elétrica provocada pela luz no olho. Funcionam assim de forma muito semelhante ao Eletrocardiograma (ECG).
  • Eletrorretinografia (EOG)
    Ver Eletrofisiologia Ocular.
  • Emetropia
    Condição em que a pessoa apresenta visão normal sem necessidade de lentes para correção visual.
  • Endoftalmite
    Inflamação no interior do olho tipicamente causada por infecções secundárias a trauma e cirurgias oculares. Trata-se de uma emergência ocular. Sintomas incluem dor ou desconforto ocular, olho vermelho, perda da visão e fotofobia.
  • Endotélio
    Camada de células mais interna da córnea.
  • Entrópio
    Uma inversão anormal da pálpebra em direção ao olho. Os cílios tocam a superficie ocular causando desconforto, sensação de areia, olho vermelho, lacrimejamento.
  • Enxaqueca
    Dor de cabeça intensa, algumas vezes acompanhada de náuseas e distúrbios visuais. Podem ocorrer somente distúrbios visuais (enxaqueca oftálmica ou enxaqueca sem dor de cabeça). Sintomas incluem visão borrada, ptose, halos em volta de luzes, flashes de luz, fotofobia, dor ou desconforto ocular, visão distorcida e linhas onduladas na visão.
  • Enxaqueca Oftálmica
    Fenômeno visual que pode acompanhar a enxaqueca clássica ou ocorrer sem a dor de cabeça. Inclui flashes de luz, manchas, linhas onduladas, brilhos, luzes em zigue-zague, defeitos visuais em crescente ou semicirculares.
  • Episclera
    Camada mais superficial da esclera (parte branca do olho). É recoberta pela conjuntiva, membrana que também recobre a face interna das pálpebras.
  • Episclerite
    Inflamação na episclera. Causa normalmente desconhecida, podendo estar associada com doenças sistêmicas.
  • Epitélio
    Camada de células mais externa da córnea.
  • Epífora
    Lacrimejamento. Condição comum em crianças recém-nascidas e em idosos causada por obstrução do canal lacrimal. Em crianças, uma membrana bloqueia o ducto de drenagem resultando em lacrimejamento e muco. Em adultos, a causa do bloqueio é geralmente desconhecida, mas pode ser relacionada a má função palpebral.
  • Erro Refrativo
    Quando os raios não focam adequadamente na retina ocorre um erro refrativo. Pode ser na forma de uma miopia, hipermetropia, astigmatismo e presbiopia.
  • Escavação
    Depressão no centro do disco óptico. Se aumentada em tamanho, pode ser um dos sinais de glaucoma.
  • Esclera
    Camada mais externa do globo ocular (parte branca dos olhos) que forma a parte posterior do olho e cerca o nervo óptico. Juntamente com a córnea compõe a túnica fibrosa que protege todas a estruturas intra-oculares.
  • Esclerite
    Inflamação da esclera. Distúrbios auto-imunes são a causa mais comum. Sintomas incluem olhos vermelhos, dor ocular, fotofobia, lacrimejamento e visão borrada.
  • Escotomas
    Percepção de manchas escuras no campo de visão.
  • Esférico
    Desenho de lente de contato mais comum, em contraste com lentes tóricas para astigmatismo.
  • Estrabismo
    Perda do alinhamento ocular; os olhos não apontam juntos para um mesmo objeto. Esotropia (olhos para dentro)é um tipo de estrabismo; exotropia(olhos para fora) é outro. Pode afetar a visão de profundidade. Se ocorrem em crianças pode ocasionar ambliopia (baixa visual) que, se não tratatada em tempo, pode se tornar irreversível. Quando ocorre na vida adulta geralmente se acompanha de diplopia.
  • Estroma
    Camada média da córnea que consiste em lamelas (colágeno) e células e compõe a maior parte da córnea.
  • Excesso de Convergência
    Condição na qual os olhos movimentam-se exageradamente para dentro ao focalizar um objeto de perto resultando em dificuldade visual.
  • Excimer Laser
    Aparelho que utiliza radiação ultravioleta para remover tecidos do olho durante procedimento de cirurgia refrativa.
  • Exoftalmia
    Protusão dos olhos, que ficam salientes em relação à órbita. São inúmeras as doenças orbitárias que podem causar exoftalmia, como tumores, oftalmopatia de Graves, varizes.

#COMPARTILHE nossas publicações