Glossário

  • Tabela de Snellen
    Tabela contendo letras, números ou símbolos em tamanhos decrescentes, utilizada para medir a acuidade visual.
  • Teste de Amsler
    Teste para avaliar alterações na mácula com distorção das imagens (metamorfopsia).
  • Teste de Schirmer
    Teste para medir a produção de lágrima.
  • Tomografia de Coerência Óptica
    Exame de imagem que utiliza ondas de luz para gerar imagens em cortes do interior das estruturas oculares. Muito importante na avaliação de doenças da retina e das fibras nervosas que compõem o nervo óptico.
  • Tonografia Dinâmica Digital (PASCAL)
    Estudo da pressão intra-ocular que permite o registro contínuo das pressões máxima e mínima.
  • Tonometria
    Media da pressão intra-ocular. Exame fundamental para o diagnóstico de glaucoma. É parte integrante do exame oftalmológico completo.
  • Topografia de Córnea
    Exame da superfície da córnea. Exame importante no diagnóstico de ceratocone e fundamental para o planejamento de cirurgia refrativa.
  • Topografia de Disco Óptico (HRT II)
    Exame que permite a obtenção de medições precisas da cabeça do nervo óptico. Muito importante para o diagnóstico e monitoramento do glaucoma.
  • Toxocaríase
    Infecção causada pelo verme toxocara, tipicamente encontrado em intestinos de cães e gatos. Nos olhos, a larva migrans ocular, pode causar perda da visão.
  • Toxoplasmose
    É uma doença infecciosa causada pelo parasita toxoplasma gondii. No olho causa uveíte. A forma mais comum é a congênita (98% dos casos), que ocorre quando a mãe contrai a doença na fase de gestação, por contato com gatos ou seus excrementos. Na criança, o parasita pode permanecer incubado e reativações inflamatórias podem ocorrer na vida adulta. A uveíte toxoplásmica pode levar à cegueira se não tratada vigorosamente.
  • Tórica
    Desenho de lentes com dois poderes ópticos diferentes em ângulos retos entre si para a correção do astigmatismo.
  • Trabeculectomia
    Cirurgia para tratamento do glaucoma que consiste na realização de um canal para drenagem do humor aquoso.
  • Tracoma
    Infecção crônica da pálpebra e córnea causada por um microrganismo que se dissemina pelo contato com secreções oculares de pessoas infectadas. Moscas também podem transmitir a bactéria. Com o passar do tempo, as pálpebras tornam-se cicatrizadas e invertidas para dentro (entrópio). Os cílios começam a raspar no globo ocular e córnea, o que eventualmente causa deficiência visual e cegueira.
  • Trauma Ocular
    Os traumas podem ser por agentes mecânicos, físicos e químicos. Os traumas mecânicos podem ser contusos (soco, pedrada, bolada) ou com perfuração ocular (facada, projetéis). É muito importante saber se corpos estranhos (vidro, metal, madeira) permanecem dentro do olho. Traumas físicos são causados por calor, luz solar, radiação ultravioleta. Traumas químicos são causados por substâncias ácidas ou alcalinas (cal, soda cáustica) Os sintomas variam enormemente, dependendo do tipo de trauma. Podem incluir: visão borrada, sensibilidade á luz (fotofobia), dor ou desconforto nos olhos ou em volta deles, queimação, visão dupla, pupilas dilatadas ou que não respondem a estímulo luminoso, olhos protusos, limitação da movimentação ocular, ptose, defeitos na íris e pálpebras e perda de visão.
  • Trifocal
    Modelo de lente que tem três áreas focais: uma para perto (leitura), outra para média distância (computador) e outra para longe (dirigir).
  • Triquíase
    Condição na qual os cílios crescem para dentro (na direção dos olhos).

#COMPARTILHE nossas publicações